Blogção, o Blog do Mição

www.blogcao.mition.net / www.mition.net

A Fé que cura! – por Mição

Posted by Mição em 22/fevereiro/2009

jesus_centurionTendo Jesus entrado em Cafarnaum, chegou-se a ele um centurião que lhe rogava, dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa paralítico, e horrivelmente atormentado. Respondeu-lhe Jesus: Eu irei, e o curarei. O centurião, porém, replicou-lhe: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado; mas somente dize uma palavra, e o meu criado há de sarar. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. Jesus, ouvindo isso, admirou-se, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que a ninguém encontrei em Israel com tamanha fé. (Mateus, Cp. 8, Vs. 6/10).

A Igreja Católica, até emprestou esta passagem para fazer parte do Rito Eucarístico, onde todos dizem: “Senhor, eu não sou dígno que entreis em minha morada, mas dizei uma só palavra e serei salvo”. (N.A.).

A tua fé te curou

Que quer que eu faça para ti?, perguntou Jesus. Mestre, disse o cego, eu quero ver! Jesus lhe disse: A tua fé te curou! No mesmo instante, o cego pôde ver e seguia a Jesus pela estrada afora. (Marcos, Cp. 10, Vs. 51,52).

Nosso querido e amado Mestre Jesus, nunca disse que Ele havia curado alguém. Essa é a frase que ele dizia, segundo a Bíblia, quando alguém era curado: “A tua fé te curou”.

Está bem claro aqui, que Jesus se utilizava da esperança e principalmente da fé dos aflitos, que sem essa condição, nada poderia ser feito. O Mestre, era apenas um Canal de Cura para os crentes. Ele, sendo um Espírito Superior, sabia como manipular as energias e os elementos da natureza, mas se os assistidos não “abrissem” as portas, se estes não fossem receptivos para receberem a cura, de nada adiantaria. Há de se levar em conta também, o merecimento pessoal para que alcançassem essa graça, como é até hoje, em nossos dias.

Causas Atuais das Aflições

5. As vicissitudes da vida são de duas ordens, ou se se quiser, têm duas origens bem diferentes e que convém distinguir: uma tem a causa na  vida presente; outras, fora desta vida. (O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, Cap. V)

Somos governados pela Lei de Causa e Efeito (Karma ou Carma, Ação e Reação, ou o nome que desejar usar), e não temos como mudá-la. Para toda ação, existe uma reação. Todo efeito é resultado de uma causa. Esta é uma verdade que faz parte das Leis Naturais de Deus, e Sua Lei é imutável, como sabemos.

Há doenças que já trazemos em nossa carga genética, devido à necessidade de reajustes enquanto espíritos encarnados; são conseqüências de nossos excessos da última encarnação. Nós as conhecemos como doenças congênitas, que se manifestam durante a gestação ou em muitos casos, no decorrer da vida.

Há também, as doenças que nós mesmos desenvolvemos, devido à nossa falta de cuidados com o corpo (e alma),  como a alimentação irregular, vida sedentária, excesso de trabalho, vícios diversos como fumo, drogas e bebidas, ou ainda, prática de sexo desregrado.

Traumas, desavensas, depressão, sentimento de rejeição, possessão e outros mais de ordem psicológica, também podem desencadear reações adversas no corpo físico.

O Pai nos deu um grande presente, que é o Livre Arbítrio, e nós, apesar de não admitirmos, o usamos na maioria das vezes, para as as mais desastrosas escolhas possíveis, resultando em sofrimentos, nossos, de nossos queridos, e de nossos próximos (desafetos ou não).

A medicina tradicional, e muitas das alternativas, vêm tratando os pacientes e até mesmo que momentâneo ou por um tempo de duração, encontram a cura. Mas, isso é o tratamento do efeito. O retorno da enfermidade pode ser o mesmo, em outro local ou de outro tipo, pois, a causa não foi tratada.

Não basta apenas ingerir quantidades de remédios, submeter-se a cirurgias, chás, aromas, passes magnéticos ou a tratamentos energéticos.

E onde está a causa de todos os nossos sofrimentos? Buda já disse que, “a causa de nossos sofrimentos está nos nossos desejos egoístas”. Está naquilo que queremos conquistar e não conseguimos e quando conseguimos, queremos mais.

E como aliviarmos essa carga? Como nos libertarmos desses grilhões?

A resposta é iniciarmos uma viagem ao nosso universo interior. A máxima do filósofo grego Sócrates (470 a.C.), “Conhece-te a ti mesmo”, que é a inscrição no Templo de Delphos (onde ele foi proclamado o maior sábio), também é uma frase que na Doutrina Espírita, é utilizada nas palestras e preleções evangélicas, para orientar as pessoas aflitas.

Conhecendo a nós mesmos, temos a chance de identificar nossos medos, nossos defeitos e nossas angústias. Aliado a essa interiorização, devemos cuidar do Espírito. Devemos nos espiritualizarmos. Buscarmos a iluminação divina, e vivenciarmos verdadeiramente o Evangelho do Mestre dos Mestres, do Médico dos Médicos, do nosso querido e amado Jesus Cristo.

[…] Que remédios poderíamos ministrar aos atacados por doenças graves e cruéis obsessões? Um só é infalível: a fé, levantar os ao céu. Se no maior acesso de vosso sofrimento vossa voz cantar ao Senhor, o anjo de vossa cabeceira vos apontará o caminho da salvação e o lugar que ireis ocupar um dia. A fé é o remédio seguro para o sofrimento; […] O Senhor pôs o seu selo em todos os que neles creêm. Cristo vos disse que a fé transporta montanhas. Por isso direi que ao que sofre que se apóie na fé; se, se colocar sob sua égide não sofrerá mais; os momentos de mais fortes dores ser-lhe-ão as primeiras notas de alegria na eternidade. Sua alma de tal modo desprender-se-á do corpo que, enquanto este se retorcer em convulsões, ela plainará nas regiões celestes, cantando com os anjos um hino de reconhecimento e de glória ao Senhor. […] (Santo Agostinho, Paris, 1863 – O Evangelho Segundo o Espiritismo).

Devemos rever conceitos, modificar pensamentos e começar nossa reforma íntima.

Mais do que curar o Corpo Físico, necessitamos curar o Espírito. É nele que está registrado a Causa de nossos sofrimentos, e é nosso corpo que expressa todo o seu Efeito; e o tratamento, começa em nossa Mente!

[…] Eis que a terapia dos ensinamentos evangélicos e espiritistas, convidando-nos a realizar a reforma em nossas vidas, modificando comportamentos, palavras, ações e sentimentos, é, na realidade, o recurso por excelência que elevará o quantum vibratório do psiquismo do ser, extravasando para o físico as manifestações saudáveis de suas vivências íntimas. […] (Espírito Joseph Gleber, pelo médium Robson Pinheiro – Medicina da Alma).

O Pai nunca desampara um filho Seu. Por mais desesperador que possa parecer, nunca perca a esperança e confie Nele.

Jesus, nosso maior exemplo de Fé no Pai, veio nos trazer a Boa Nova, com o intuito de despertar em nós também essa Fé libertadora. Ele, veio nos ensinar o caminho. Façamos nosso esforço pessoal para vencermos o Mundo, como Ele o fez.

Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim(João, Cp. 14. Vs 6).

E então, vamos começar a nossa viagem?

Abraços Fraternais

Mição

.

.

=======================================
Links Patrocinados

Publicidade de Alto Alcance e de Baixo Custo por R$ 40,00 anuais*
http://www.anuncieamarelasinternet.mition.net

Mição Lojas Virtuais – Compare preços e compre onde for mais barato!
http://www.lojasvirtuais.mition.net

Mição Telemensagens – Envie Telemensagens pela Internet
http://www.telemensagens.mition.net

Ganhe, e muito bem,  para usar bons perfumes
http://www.perfumariavirtual.mition.net

Oportunidades Imperdíveis http://www.megarendas.m75.biz/mn.php?user=2791

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: