Blogção, o Blog do Mição

www.blogcao.mition.net / www.mition.net

O Fio do Fim da Linha – Há lugares onde não se deve chegar – por Mição

Posted by Mição em 24/junho/2009

Artigo publicado no Jornal Samadhi – Edição 08 – julho de 2009, de minha própria autoria

Você sabe dizer qual é a 3ª principal causa no mundo, de morte entre 18 e 34 anos de idade? E entre todas as pessoas de qualquer idade, que é a 10ª causa de morte, você sabe?

De acordo com os dados estatísticos da OMS (Organização Mundial de Saúde), a resposta das perguntas acima é, infelizmente, uma só: o SUICÍDIO.

No dia 21 de junho de 2009, tive o prazer de assistir em Mogi das Cruzes-SP, no Palco do CEAP – Centro Espírita Antônio de Pádua, o Espetáculo Teatral “O Fio do Fim da Linha – Há lugares onde não se deve chegar”, uma produção da Associação de Atividades Culturais e Educacionais Lunares (www.associacaolunares.com.br), ou Associação/Grupo Lunares ou simplesmente Lunares.

Por causa da apresentação que se deu na Casa Espírita, a qual faço parte, tive a honra e o privilégio de conhecer o Sr Marco Aurélio Giangiardi e sua equipe. Tivemos uma longa, agradável e reveladora conversa antes da apresentação, a respeito do tema SUICÍDIO e o trabalho da Lunares, de maneira que,  com a entrevista que ele me concedeu, obtive muita informação, que infelizmente, por uma limitação de espaço, não poderei publicar em um único artigo. Sendo assim, convido-o(a) prezado(a) internauta/blogueiro(a), para que acompanhe as demais publicações, para vir a conhecer esse grupo e seu fantástico trabalho realizado no decorrer de seus 20 anos de existência.

Um pouco sobre o Grupo Lunares

Grupo Lunares

Grupo Lunares (equipe completa) - a partir da esquerda: Marco Aurélio Giangiardi, Vivian Farahte Giangiardi, Edson Roberto Alves,Etiene Farias de Macedo, Cecilia Helena Farahte Giangiardi, Telma Farahte Giangiardi,Bruno Ricardo Giangiardi, e ao centro, a mascote do grupo, a pequena Tatiane Farahte Giangiardi.

A Lunares, fundada há duas décadas,  sob a liderança de seu idealizador e fundador, Marco Aurélio, vem realizando um trabalho, de certa forma, solitário, um trabalho “de formiguinha”, na luta contra o Suicídio, realizando palestras,  espetáculos teatrais, caminhadas e recentemente, está na iminência do lançamento de sua primeira obra literária.

É um trabalho, infelizmente, de pouco reconhecimento, de nenhum apoio no meio espírita (apesar da Lunares ser formada por espíritas e ter nascido em uma Casa Espírita), sem apoio da Imprensa Espírita e da Imprensa Nacional. Mas, que vem recebendo muito apoio das Secretarias Estadual e Municipais e de lideranças de comunidades locais, utilizando o teatro para levar informações e um alerta sobre o Suicídio e suas conseqüências do outro lado “da morte”, bem como, para dar uma “agitada” no meio espírita, para tirar alguns de sua zona de conforto.

O Espetáculo “O Fio do Fim da Linha”

Cena: ao centro, Nash (Bruno Giangiardi), e os sequestradores Garter (Edson Alves) e Benit (Vivian Giangiardi)

Nash é um jovem enigmático. Ele guarda muitos segredos a respeito de sua vida infeliz e pobre de recursos materiais. Para sua surpresa ele é seqüestrado por um grupo misterioso. A partir daí, começa a viver experiências estranhas que o levarão a reavaliar a sua existência e os seus últimos atos.

Leva a platéia, de maneira divertida e profunda a acompanhar as reações de um personagem desiludido com a vida quando se vê na iminência de perdê-la.

Através de bom humor, poesia e paixão pela vida, o espetáculo é dirigido a todos os tipos de público, de todas as idades, classe social e religião, fazendo-os refletir sobre a importância de estar e manter-se vivo, aproveitando a oportunidade maravilhosa de aprender e construir futuros mais felizes.

A peça tem quatro personagens e uma hora e cinco minutos de duração.

Como é característico nos espetáculos produzidos pela Associação Lunares, há todo um desenrolar de fatos que levarão a platéia para um final surpreendente.

Lunares, lutando pela vida!!!
Suicídio, mate essa idéia.

Autor, Diretor e Produtor: Marco Aurélio Giangiardi
Para agendar palestras ou a apresentação teatral:
Fone: (11) 2682-6835
e-Mail: marcoaurelio@quallimax.com.br
Sites: www.associacaolunares.com.br / www.lunares.org.br

Clique no link abaixo, para ver o Álbum de Fotos do evento:

Fotos da encenação “O Fio do Fim da Linha”, no CEAP, dia 21 de junho

Artigos Relacionados

4 Respostas to “O Fio do Fim da Linha – Há lugares onde não se deve chegar – por Mição”

  1. Tânia Rodrigues said

    Caro Mição,
    Tive o prazer de assistir a este espetáculo no CEAP e realmente o trabalho do Grupo Lunares é de se “Tirar o Chapéu”!!
    Uma linguagem simples de fácil compreensão na luta árdua contra o Suicídio.
    Tomar conhecimento do trabalho executado por este Grupo, nos motiva e encoraja a colocar em prática os projetos idealizados anteriormente em montar um Grupo Teatral em “nossa casa” CEAP…
    Que os nossos amigos espirituais continuem a inspirá-lo, nesse trabalho de divulgação e ensinamento da Doutrina Espírita.
    Parabéns!!
    Abraços Fraternos!

  2. […] 1. O Fio do Fim da Linha – Há lugares onde não se deve chegar […]

  3. […] O Fio do Fim da Linha – Há lugares onde não se deve chegar […]

  4. cristina said

    fiquei muito feliz em perceber que existe pessoas com este foco de preocupação, pois so quem teve um ente querido que desistiu de viver, sabe os sofrimentos que são gerados atraves deste ato. obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: